O que acontece a seguir? 1

O que acontece a seguir?

Em P40 por perdidoaos40Leave a Comment

E então o que acontece depois de tomar a decisão de mudar tudo?

A vida segue em diferentes direções, o menino/homem deixou para trás a estabilidade de uma vida prontinha para cair no meio do nada, cada dia uma nova história.

O que acontece a seguir? 2

Quais os maiores medos do ser humano? Ficar só, não ter onde dormir e o que comer, ficar doente e ninguém para cuidar da gente.

Então partimos em busca de garantirmos que isso não irá nos acontecer, procuramos encontrar alguém para nos relacionar e tentar dividir a vida juntos (algumas pessoas acreditam que ter um campanheiro(a) é a melhor forma de não ficar triste), alugamos um “canto” para repousar e enchemos a geladeira de comida, até o momento de investir numa casa própria e passar a vida pagando as prestações, estou falando da maioria das pessoas, alguns tem outro caminho, heranças, riquezas ou empregos que pagam bons salários, planos de saúde para garantir esse lado do medo e tentar levar uma vida do saudável. Pronto, todos os itens ticados.

Aí eu olhei minha lista e comecei a apagar um por um, acreditava que ao te-los teria uma vida plena e feliz, isso não aconteceu, claro que manter o plano de saúde é um sabia decisão.

Vendi tudo e parti em busca de uma nova história, sempre falo que o Perdido aos 40 não é um projeto sobre viagens mas são nelas que me encontro e passo algumas dicas dos lugares por onde estou.

Nessa caminhada que já beira os 3 anos agora, eu já estive em diversos lugares e conheci mais pessoas que posso me lembrar, já tive conversas únicas e inesquecíveis em lugares onde jamais imaginei chegar antes de “enlouquecer” e partir. Ouvir a historia de vida de um “berbere” no meio do deserto do Saara onde presenciei o céu mais estrelado que já pus os olhos em toda minha vida, ou ir comer tofu e dar aulas de inglês para os netos de uma senhora no topo das montanhas no norte do Vietnã e depois ouvir uma musica de sua origem cantada com sua inesquecível voz numa noite gostosa, somente eu e ela naquela sala simples de chão batido e até mesmo discutir política brasileira e portuguesa no topo de um vulcão em atividade no centro da ilha de Bali na Indonésia após assistir mais um espetáculo do nascer do Sol.

Foi assim que minha vida seguiu, desde o medo inicial que quase me paralisava até ter coragem de partir e sentir toda essa felicidade que vivo hoje. Olho para trás e é impossível não ser clichê ao dizer “era disso que tinha tanto medo?”.

Hoje estou em Lisboa, recebido carinhosamente por uma O que acontece a seguir? 3família tradicional portuguesa que me faz sentir parte da família, na casa grande no centro de Lisboa transforaram a sala de jantar no meu quarto, mudamos juntos a mesa grande e pesada para outra sala. Fizeram uma excursão pela casa mostrando todos os cantos, inclusive a dispensa e o “frigorifico” geladeira, dizendo fique a vontade, a casa é sua. A mãe é uma mãezona do tipo que fala alto dizendo o que deve e não ser feito, André arruma a mesa, ajuda no café da manhã, vair sair? Leva um guarda chuvas, manda mensagem dizendo se vai chegar tarde, como não se sentir amado e até adotado por eles.

É aqui que termino esse texto, continuo vivendo histórias novas e como já disse em meus vídeos e em outros textos, vivendo um dia de cada vez, completamente aberto as surpresas e todas as oportunidades que a vida me traz.

Por isso continuo esse exercício eterno de gratidão.

Perdido aos 40

Leave a Comment